Facebook

Sala de Imprensa

22/12/2023

Cientista da UFPel vence pr├¬mio internacional por contribui├ž├Áes ├á sa├║de da mulher



A pesquisadora Carolina de Vargas Nunes Coll, vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia da Universidade Federal de Pelotas, é a vencedora da edição 2023 do prêmio Paula Kantor, concedido pelo International Center for Research on Women (ICRW), organização sem fins lucrativos com sede nos Estados Unidos.

O ICRW destina o prêmio anualmente em homenagem à memória da especialista em gênero Paula Kantor, que morreu após um ataque terrorista em Cabul, no Afeganistão, em maio de 2015. Essa outorga amplia a visibilidade de pesquisas focadas nos direitos das mulheres, meninas e populações marginalizadas, fomentando a existência de iniciativas voltadas para o desenvolvimento internacional.

Liderança em pesquisas

Carolina Coll conduz estudos em torno das desigualdades de gênero e da violência contra a mulher, em especial, em países de baixa e média renda. A pesquisadora centra seus trabalhos no monitoramento da violência em mais de 40 países, com ênfase na identificação das parcelas mais vulneráveis da população feminina. Coll também investiga os impactos da violência doméstica na saúde da mulher e no desenvolvimento dos filhos.

Seus estudos receberam apoio financeiro da agência britânica Wellcome Trust. Atualmente, Coll atua como pesquisadora de pós-doutorado no Centro Internacional de Equidade em Saúde e no Centro de Pesquisas em Desenvolvimento Humano e Violência, ambos ligados ao Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia da UFPel, onde concluiu seu doutorado em epidemiologia.

Violência contra a mulher: um problema global

Um dos artigos de autoria da pesquisadora, publicado em 2019 na revista British Medical Journal Global Health, destaca que a violência contra a mulher é um fenômeno frequente em todos os estratos sociais, sendo particularmente alto entre as mulheres pobres e menos escolarizadas.

“É surpreendente ver que a violência contra a mulher é generalizada, com proporções que variam de 10 a 40% de mulheres expostas à violência. E sabemos ainda que essas estatísticas tendem a ser subestimadas, por conta dos entraves sociais que impedem a denúncia da violência, comenta a pesquisadora.

 

Impacto intergeracional da violência

Além de mapear a prevalência da violência de gênero em mais de 40 países, Coll também investiga os efeitos intergeracionais desse fenômeno. No contexto da violência doméstica, seu trabalho tem mostrado como a agressão sofrida por mulheres pode afetar as interações com os filhos.

Em recente artigo na Lancet Global Health, a autora demonstra que mulheres expostas à violência tendem a ter atitudes mais severas com os filhos. Ela salienta que é preciso cuidado ao discutir este fato, para evitar que as vítimas de violência doméstica sejam estigmatizadas ou condenadas. Em podcast para a Lancet, a autora explora a questão, pontuando os riscos de estigmatização das mulheres vítimas de violência. 

Sobre o Prêmio Paula Kantor 

O prêmio Paula Kantor é outorgado pelo International Center for Research on Women (ICRW) para honrar e dar visibilidade a pesquisas e pesquisadores que se dedicam à temática do gênero, com foco especial nas mulheres de países de baixa e média renda. O prêmio é mais do que um reconhecimento, é uma forma de incentivo para que mais estudos sejam conduzidos e uma mudança social seja concretizada.

 

 








Voltar

Veja Também


Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia - Centro de Pesquisas Epidemiológicas